quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Bobó de Camarão





Tem coisa melhor na vida que uma comidinha de azeite?
O aroma que fica pela casa, a vontade que a comida chegue logo a mesa, bom mesmo é que todo dia tivesse comida de azeite em casa.
Lembro de quando trabalhava no Senac do Pelourinho, o cheiro do azeite já fazia parte da minha vida, parecia que tava impregnado em mim, que nunca mais ia sair, e o melhor era que eu gostava disso. Que privilegio ter trabalhado no templo da culinária baiana, lugar de estudar, pesquisar e preservar as nossas tradições culinárias.
Fiz um bobó para meu filho Vinicius, que teima em virar alagoano, mas vive cheio de saudades da comida da Bahia!
O aipim, o azeite e o coentro,  comprei na feirinha da Boca do Rio. O camarão veio de Salinas das Margaridas, presente de um amigo para meu marido.
A base do bobó pode ser aipim, inhame ou fruta-pão, a forma de preparo é a mesma.
E é claro que fiz meu bobó tendo como base a  receita do Senac Pelourinho que serve a melhor comida baiana que alguém pode comer.


Ingredientes para fazer um delicioso Bobó:
1 k de camarão fresco sem casca
1 k de aipim
100 g de cebola
100 ml de creme de leite
100 ml de leite de coco
sal a gosto
coentro picado (opcional)

Modo de Preparo:
Primeiro resolvi fazer um caldo de camarão para aproveitar as cascas e as cabeças, e também enriquecer mais ainda o nosso bobó. Descasquei o camarão, coloquei as cabeças e as cascas em uma panela, cobrir com água, acrescentei meia cebola em pedaços e talos de coentro, deixei cozinha bem, coei e reservei o caldo.
Cozinhei o aipim até ficar bem macio. Bati no liquidificador com a água do cozimento e um pouco caldo do camarão.
Processei a cebola até ficar uma pasta, pode ser ralada ou passada no liquidificador.
Levei uma panela ao fogo, coloquei um fio de azeite de dendê e refoguei a cebola e os camarões. Depois de bem refogadinho coloquei o creme do aipim, misturei bem, o cheirinho que subiu da panela tava maravilhoso, para melhorar ainda mais coloquei o leite de coco misturando bem para incorporar tudo, por último acrescentei o creme de leite e o coentro.  
A essa altura a casa toda tava com o cheirinho do bobó. 
Para a coisa ficar melhor, se é que é possível quando se fala de bobó, peguei alguns camarões inteiros e salteei no azeite doce. Usei para decorar o bobó e encher os olhos dos comensais.
Servir com arroz (aqui em casa só comemos o integral) e feijão fradinho.
Melhor impossível!
Mas mesmo assim Alagoas venceu, o filhão quis voltar para Alagoas: lá não tem engarrafamento mãe!

2 comentários:

Vinicius Gonçalves disse...

Grato por todas as refeições de primeiríssima! Esse Chef é top!

Rosa Gonçalves disse...

Você merece as melhores refeições do mundo! bjs