terça-feira, 15 de outubro de 2013

Eu, a Feira Livre de Valença e suas Maravilhas

Estou pensativa: será que vou sair da fase dos "inhames"? 
Saio não porque vocês sabem que amo "inhames".
Mas como resistir a uma linda abóbora? 
Andando pela Feira Livre de Valença - Costa do Dendê - Bahia, encontrei um senhor com um monte de abóboras espalhadas numa lona no chão.  Fiquei olhando as abóboras e imaginando elas se transformando em  purê, em cortadinhos, cozidas com quiabo, cozidas no vapor para comer com gersal, saladas, no ensopadinho de carnes, e de quebra na minha imaginação elas se transformaram em  belíssimos pães. 



O senhor que estava vendendo as abóboras começou a explicar que elas vinham da roça dele, que ele mesmo planta, colhe e trás para vender, que elas não tem venenos, que são gostosas e bem docinhas.
Disparou a falar pensando que ainda precisava mim convencer a comprar, sem saber que já tinha mil planos para elas.


Comprei essa pesando mais de cinco quilos, por cinco reais. 
Já comi de diversas formas: cozinhei no vapor e comi com salsa,  com gersal,  em saladas, 
cortadinho de abóbora com quiabo, e também fiz sopa. 
Dei um pedaço da abóbora ao 
chef  Claudio Matos e ainda tenho um bom pedaço na geladeira, acho que vou fazer um purê.....

Nenhum comentário: