terça-feira, 26 de setembro de 2017

Pomba de Maroto, o biscoito preferido do Oeste da Bahia

 Estava hospedada na casa dos queridos Romualdo e Alzira, em Santa Rita de Cássia - Oeste da Bahia, quando experimentei pela primeira vez Pomba de Maroto. O biscoito que é uma das marcas da culinária da Região Oeste da Bahia, tem os seus truques para ser preparado sem erro. Quando cheguei em Formosa do Rio Preto, fui logo perguntando: "preciso de alguém que saiba fazer uma boa Pomba de Maroto para que eu possa tirar algumas dúvidas no preparo". Xavier, que é fotografo profissional, respondeu de pronto: "não tem Pomba de Maroto melhor do que a que eu preparo". Ficou decidido ele ia preparar para eu anotar tudinho.



 Peço desculpas a vocês porque eu fiquei tão envolvida em ver os detalhes da preparação que nem fotografei o passo-a-passo.  Mas vou detalhar a receita.





Xavier prepara Pomba de Maroto desde que tem 14 anos, porque desde novinho tinha que auxiliar a mãe nas tarefas e assim foi aprendendo muitas coisas. Com 14 anos precisou se mudar de sua cidade em busca de trabalho, partiu sozinho para enfrentar o mundo, quando a saudade apertava ele fazia Pomba de Maroto para ter um consolo. De tanto fazer os biscoitos, virou um especialista no preparo da iguaria, que nos ensina com muita generosidade.




Assim que ficou pronto peguei logo o meu que não só boba. Uma delícia mesmo. Sequinha e muito saborosa.


Pomba de Maroto
Ingredientes:
Polvilho Doce - 04 xícaras
Água - 200 ml
Óleo - 03 colheres de sopa
Sal - 01 colher de chá
Açúcar - 02 colheres de sopa
Queijo Mussarela ralado - 300 g
Ovos - 05 a 06 unidades
Modo de Preparo:
Em uma vasilha grande coloca o polvilho. Reserve
Coloca em uma panela a água, o óleo, o sal e o açúcar no fogo e ferve,  despeja essaa mistura ainda fervente sobre o polvilho para escaldar, com um garfo ou uma colher grande, vai misturando bem. Acrescenta o queijo ralado, mistura bem, coloca os ovos um a um e vai trabalhando a massa com as mãos. Tem que colocar os ovos e ir vendo se a massa já está bem hidratada, uniforme, quando estiver bem homogênea não precisa mais de ovos. Nessa preparação Xavier colocou 05 ovos. Trabalhe bem a massa até ficar uma massa homogênea.
Vai pegando pedaços da massa, amassa bem que é pra não ficar nenhuma rachadura e o biscoito explodir enquanto frita. Porque quando ele explode pula da panela e é um risco para o fritador. Modela os biscoitos rolando a massa não mão formando cilindros.
Coloca  bastante óleo em uma panela grande, nós colocamos 2,5 litros, com o óleo ainda frio coloca todos os biscoitos, o fogo tava médio. A medida que o óleo aquece vai fritando os biscoitos, eles vão crescendo bastante, por isso que a panela tem que ser grande. Vai virando os biscoitos com uma colher de pau. Quando tirar da panela coloca sobre papel toalha, mas esses saíram bem sequinhos, vocês podem ver pelo que está na minha mão na foto, o guardanapo está enxuto e olha que eu peguei quando estava bem quente ainda.
Pronto, está feita a Pomba de Maroto. Agora vamos às dicas de Xavier:
  • Ele só usa polvilho artesanal, disse que dá certo com o industrial, mas o sabor nem se compara.
  • Como o polvilho artesanal vem granulado, ele bate antes no liquidificador para virar pó, assim não corre o risco de ficar algum granulado inteiro, que é um dos motivos que fazem a Pomba de Maroto explodir.
  • Usar ovo caipira deixa o biscoito mais bonito, gostoso e com uma cor maravilhosa.
  • Ele usou queijo mussarela, mas também pode usar queijo minas curado. Não usar ricota, nem frescal, a massa não vai dar o ponto e explode quando estiver fritando.
  • Tem pessoas que faz sem queijo, mas não fica tão gostoso.
  • Usar óleo de coco deixa mais gostoso e cheiroso.
Agora as dicas de Rosa:
  • Peguei alguns biscoitos e coloquei em assadeira sem untar, levei ao forno médio. Ficaram ótimos. Quem provou aprovou.
  • O polvilho em algumas cidades do Oeste ainda é vendido tendo como medida o "prato", cada "prato" corresponde a 03 litros. 
Sou grata a Xavier pela generosidade de compartilhar sua receita e principalmente as dicas de quem tem anos de experiência fazendo Pomba de Maroto.
Eu que provei posso dizer a vocês que ficou muito boa mesmo. O problema é que dá vontade de comer uma atrás da outra.
Qualquer dúvida é só perguntar.




Um comentário:

Wagner disse...

Aqui no oeste da Bahia não falamos polvilho. O correto é dizer "tapioca".